Rabisco #1

eu tenho o que os jovens chamam de crush em ti
                                                                                                    eu gosto muito de você mas honestly como amigo

Não importa quantas vezes essa situação aconteça comigo, não importa quantos anos eu esteja vivo, é sempre a mesma dor aguda e doída, a sensação de que não sou suficiente, a solidão esmagadora me envolvendo, o pensamento de que estarei para sempre sozinho grudado na minha cabeça e o desejo de poder ser capaz de não sentir nem pensar em nada sempre chegam.

Eu não sou de ter paixões a esmo, o que é uma bênção. Felizmente (ou infelizmente) quando crio sentimentos por alguém eles são intensos, profundos, queimam forte como uma floresta em chamas. Me chame de intenso, emocionado, trouxa ou de qualquer outra coisa que preferir mas no final do dia é assim que eu sou e é nisso que eu acredito. Uma paixão precisa queimar com força para valer a pena.

Daí que ouvir que esse desejo, essa paixão, esses sentimentos não são recíprocos machucam no fundo do peito. É uma frase que ao começar a ler você já sabe o final, que cada palavra lida é como uma lâmina nova sendo enfiada e torcida no peito. E ao terminar é como se elas fossem arrancadas de você num único puxão, levando junto um pedaço de você.

Sinceramente? É desesperador o estado que fico quando isso acontece. Eu quero sumir, eu quero deixar de sentir, eu quero deixar de acreditar no amor, eu quero voltar no tempo e nunca ter criado aqueles sentimentos. Eu me sinto afogando num mar de angústia, me sinto sem vontade de fazer qualquer coisa porque "e se isso me fizer lembrar da pessoa?" e daí vou me afundar ainda mais nesse mar, a angústia vai se tornando ódio de mim mesmo, eu não quero ficar assim.

Eu sei que essa dor, essa angústia, esses sentimentos ruins vão todos passar. Essa situação é tão comum para mim que já sei exatamente como as coisas vão acontecer daqui pra frente. Eu sei que em algum momento vou conseguir passar a ver aquela pessoa apenas como uma ótima amiga. Eu sei que em algum momento alguém vai aparecer na minha vida e na hora que eu falar isso a resposta vai ser diferente. Mas agora? Agora eu só estou dolorido, recolhendo os cacos de mim mesmo para colar de volta mais uma vez e exausto fingindo que está tudo bem para o resto do mundo.

Deus, eu odeio acreditar no amor.